Os Tripes do Brasil
Identificação, Informações, Novidades

Hydatothrips sternalis

Hydatothrips sternalis (Hood, 1935: 148).

Referência original: Hood JD (1935) Eleven new Thripidae (Thysanoptera) from Panama. Journal of the New York Entomological Society 43: 143–171.

 

Família

Thripidae, Sericothripinae

 

Informações sobre nomenclatura

http://thrips.info/wiki/Hydatothrips_sternalis

 

Diagnose

Corpo castanho-escuro, tergito abdominal VI claro; asas anteriores escuras com uma área sub-basal branca e uma área indistinta mais clara medialmente; segmentos antenais I–III (ou IV) amplamente claros; fêmures posteriores castanhos, tíbias posteriores amarelas. Cabeça com apódema occipital confluente com a margem posterior dos olhos, área ocelar transversalmente estriada. Segmentos antenais III & IV com um pescoço apical constrito. Pronoto com a área anterior transversalmente estriada a proximamente reticulada com muitas marcas entre as linhas principais, mancha pronotal bem definida; mesonoto e metanoto estriados, com marcas entre as estrias. Asas anteriores com duas cerdas na segunda venação. Tergitos II–VIII com um pente de microtríquias, geralmente completo, mas bem curto em II–VI; tergito IX com dois pares de cerdas médio-dorsais. Esternitos com microtríquias presentes medialmente, margem posterior com uma franja longa.

 

Machos similares às fêmeas, mas menores, e tergito VII majoritariamente claro, escurecido com castanho medialmente.

 

Variação intraespecífica

Sem registro.

 

Informações do gênero e espécies similares

Cerca de 40 espécies estão incluídas em Hydatothrips, a maioria delas bicoloridas e com coloração das asas em faixas. Este grupo é proximamente relacionado com Neohydatothrips e pode ser distinguido pela presença de um apódema em formato de V no metaesterno. Hydatothrips sternalis é uma espécie escura com asas anteriores também escuras, e os tergitos geralmente possuem um pente posteromarginal completo. Uma chave para as espécies neotropicais de Hydatothrips é fornecida por Lima & Mound (2016).

 

Distribuição no mundo

Descrita do Panamá, mas também registrada para o Brasil, Equador e Martinica.

 

Distribuição no Brasil*

Minas Gerais e Pará.

*Dados da literatura e dos autores

 

História de vida

Desconhecida; espécimes foram coletados em várias plantas, incluindo Citrus.

 

Importância econômica

Sem registro.

 

Referências sugeridas

Lima EFB & Mound LA (2016) Species-richness in Neotropical Sericothripinae (Thysanoptera: Thripidae). Zootaxa 4162(1): 1–45.

Mound LA & Marullo R (1996) The Thrips of Central and South America: An Introduction. Memoirs on Entomology, International 6: 1–488.

Nakahara N (1988) Generic assignments of North American species currently assigned to the genus Sericothrips Haliday (Thysanoptera: Thripidae). Proceedings of the Entomological Society of Washington 90: 480–483.


Publicado em: 29/12/2016
Postado por: Mariana Lindner

Galeria de fotos:

Atendimento


Brasil, Rio Grande do Sul, Rio Grande

Campus Carreiros: Av. Itália km 8

Bairro Carreiros



(51) 9812-37076


cavalleri_adriano@yahoo.com.br

Curta nossa Fan Page

Thysanoptera © Todos Direitos Reservados 2020

Facebook Instagram Linkedin

Hostche - Criação de Sites