Os Tripes do Brasil
Identificação, Informações, Novidades

Holopothrips acrioris

 

Holopothrips acrioris Lindner, Ferrari, Mound & Cavalleri, 2018: 17.

Referência original: Lindner MF; Ferrari A; Mound LA & Cavalleri A (2018) Holopothrips diversity—a Neotropical genus of gall-inducing insects (Thysanoptera, Phlaeothripidae). Zootaxa 4494(1): 001–099.

 

Família

Phlaeothripidae, Phlaeothripinae

 

Informações sobre nomenclatura

https://thrips.info/wiki/Holopothrips_acrioris

 

Diagnose

Corpo castanho, com tíbia anterior amarelo-acastanhada e tarsos amarelos; antenômeros I–II da mesma cor que a cabeça, II amarelado no ápice, III–IV amarelos, V–VI amarelos na base e escurecidos na metade apical, VII–VIII castanhos; asas anteriores claras a fracamente escurecidas; cerdas maiores do corpo amarelas. Cabeça cerca de 1,2 vezes mais longa que a largura atrás dos olhos, dorso com esculturação transversal; cerdas pós-oculares tão compridas quanto a largura de um olho composto, com ápices pontiagudos a arredondados; estiletes maxilares paralelos e separados menos de 1/5 da largura da cabeça; cone bucal pontiagudo. Antenas com 8 antenômeros, III–IV com 3 cones sensoriais alongados cada. Pronoto com esculturação fraca a ausente, suturas notopleurais incompletas; 6 pares de cerdas pronotais principais com ápices agudos a arredondados, sendo 2 pares na região epimeral; cerdas anteromarginais e anteroangulares menores que as demais cerdas principais do pronoto. Mesonoto com esculturação formada por retículas irregulares a alongadas, sem marcas internas. Metanoto com 1–2 pares de cerdas discais anteriores e 1 par maior mediano; esculturação formada por retículas irregulares a alongadas, sem marcas internas. Tarso anterior com hâmus pequeno. Asas anteriores com cerca de 14–17 cílios duplicados. Pelta triangular com margens irregulares, um par de sensilas campaniformes presentes; esculturação formada por retículas equiangulares a alongadas, sem marcas internas. Tergitos abdominais com linhas transversais de esculturação, II–VII com três pares de cerdas retentoras das asas. Ambos os sexos macrópteros.

 

Fêmeas apresentam espermateca com formato de S. Machos são ligeiramente menores,  com placa porosa no esternito VIII: uma banda transversal delgada medialmente, com textura pontilhada. 

 

Variação intraespecífica

Sem registro.

 

Informações do gênero e espécies similares

Holopothrips é um gênero com cerca de 60 espécies conhecidas, de distribuição quase exclusivamente neotropical. Diversas espécies deste gênero possuem associação com galhas, como indutores ou invasores, em plantas de diversas famílias. A maioria das espécies de Holopothrips possuem três pares de cerdas retentoras das asas nos tergitos II–VII, machos com placas porosas complexas e frequentemente em esternitos além do VIII, e fêmeas com espermateca visível. Cerca de 40 espécies do gênero foram descritas do Brasil ou registradas no país. Holopothrips acrioris se assemelha a H. conducans, sendo diferenciada desta por não possuir retículos alongados com marcas internas no pelta e por induzir galhas em Myrcia selloi. Pode ser diferenciada de H. infestans por possuir dois pares de cerdas epimerais e os três pares de cerdas retentoras das asas nos tergitos II–VII.

 

Distribuição no mundo

Brasil.

 

Distribuição no Brasil*

Rio Grande do Sul.

*Dados da literatura e dos autores.

 

História de vida

Indutor de galhas foliares em Myrcia selloi (Myrtaceae).

 

Importância econômica

Sem registro.

 

Referências sugeridas

Lindner MF; Ferrari A; Mound LA & Cavalleri A (2018) Holopothrips diversity—a Neotropical genus of gall-inducing insects (Thysanoptera, Phlaeothripidae). Zootaxa 4494(1): 001–099.


Publicado em: 22/04/2020
Postado por: Mariana Lindner

Galeria de fotos:

Atendimento


Brasil, Rio Grande do Sul, Rio Grande

Campus Carreiros: Av. Itália km 8

Bairro Carreiros



(51) 9812-37076


cavalleri_adriano@yahoo.com.br

Curta nossa Fan Page

Thysanoptera © Todos Direitos Reservados 2020

Facebook Instagram Linkedin

Hostche - Criação de Sites