Os Tripes do Brasil
Identificação, Informações, Novidades

Aulacothrips dictyotus

Aulacothrips dictyotus Hood, 1952: 142.

Referência original: Hood JD (1952) Brasilian Thysanoptera III. Proceedings of the Biological Society of Washington 65: 141–174.

 

Família

Heterothripidae

 

Informações sobre nomenclatura

http://thrips.info/wiki/Aulacothrips­_dictyotus

 

Diagnose

Corpo castanho-escuro; tarsos e tíbias anteriores castanho-claros; segmentos antenais III–IX castanho-claros; segmentos abdominais I & II levemente mais claros que os demais; asas anteriores castanho-escuras, com uma linha mediana mais escura.Cabeça com um par de cerdas pós-oculares longas e expandidas no ápice; região ocelar com três pares de cerdas, par II alongado e expandido. Antena com 9 segmentos; segmento III cilíndrico dorsalmente; III & IV maiores, com a banda sensorial em ambos os segmentos, que se estende sobre ambas as faces e quase se tocam medialmente. Pronoto reticulado; cinco pares de longas cerdas capitadas nas margens, e dois pares posicionados medialmente; mesonoto reticulado; metaescuto triangular e poligonalmente reticulado. Asas anteriores notadamente estreitas, exceto na base; fileiras de cerdas ausentes. Tergitos abdominais com marcada reticulação poligonal e com craspeda abrigando dentes robustos; tergitos II–VIII com um sulco central e dois pares de cerdas robustas localizadas na margem lateral do sulco; margem posterior dos tergitos II–VIII com uma franja de pequenas microtríquias na região central e três pares de longas cerdas discais; IX com numerosas cerdas discais alongadas e de ápices pontiagudos. Esternitos II–VIII com dois a quatro pares de cerdas conspícuas e alargadas posicionadas lateralmente; IX geralmente sem estas cerdas conspícuas, eventualmente com apenas uma ou duas.

Machos menores e mais claros; margem posterior do tergito VIII com um grupo de 8–12 pares de cerdas longas e robustas muito próximas entre si; margem posterior do tergito IX estendendo medialmente em direção ao X; margem anterior do esternito VII com uma minúscula placa porosa circular; margem posterior do esternito VI prolongada, com várias cerdas pontiagudas, cobrindo a placa porosa no esternito VII.

 

Variação intraespecífica

Sem registro.

 

Informações do gênero e espécies similares

O gênero sul-americano Aulacothrips compreende cinco espécies descritas e sua morfologia difere marcadamente dos demais Heterothripidae. Os tergitos abdominais possuem um sulco central que abriga longas cerdas retentoras das asas, e os segmentos antenais III e IV são alargados, cada um com uma área sensorial muito sinuosa. Estruturas sensoriais similares são observadas também nas espécies de Lenkothrips. A. dictyotus possui segmento antenal III cilíndrico dorsalmente, além de apresentar área sensorial muito desenvolvida nos antenômeros III & IV. A margem posterior do tergito abdominal VIII dos machos apresenta um agrupamento de 8 a 12 pares de cerdas longas próximas entre si, característica que não é observada nas demais espécies do gênero. Uma chave para as espécies de Aulacothripsé fornecida em Cavalleri et al. (2014).

Distribuição no mundo

Registrada apenas para o Brasil.

 

Distribuição no Brasil*

Bahia, Minas Gerais, Santa Catarina e São Paulo.

*Dados da literatura e dos autores.

 

História de vida

Larvas e adultos são ectoparasitas de ninfas e adultos da cigarrinha Aetalion reticulatum (Hemiptera: Aetalionidae). Ovos são depositados em várias espécies de plantas, principalmente em Alchornea triplinervia (Euphorbiaceae) no cerrado brasileiro.

 

Importância econômica

Sem registro.

 

Referências sugeridas

Cavalleri A, Kaminski LA & Mendonça Jr. MS (2010) Ectoparasitism in Aulacothrips (Thysanoptera: Heterothripidae) revisited: host diversity on honeydew-producing Hemiptera and description of a new species. Zoologischer Anzeiger 249: 209–221.

Cavalleri A, Kaminski LA & Mendonca MS (2012) A new ectoparasitic Aulacothrips from Amazon rainforest and the significance of variation in antennal sensoria (Thysanoptera: Heterothripidae). Zootaxa 3438: 62–68.

Cavalleri A & Kaminski LA (2014) Two new ectoparasitic species of Aulacothrips Hood, 1952 (Thysanoptera: Heterothripidae) associated with ant-tended treehoppers (Hemiptera). Systematic Parasitology 89(3): 271–278.

Izzo TJ, Pinent SMJ & Mound LA (2002) Aulacothrips dictyotus (Heterothripidae), the first ectoparasitic thrips (Thysanoptera). Florida Entomologist 85: 281–283.


Publicado em: 19/12/2016
Postado por: Adriano

Galeria de fotos:

Atendimento


Brasil, Rio Grande do Sul, Rio Grande

Campus Carreiros: Av. Itália km 8

Bairro Carreiros



(51) 9812-37076


cavalleri_adriano@yahoo.com.br

Curta nossa Fan Page

Thysanoptera © Todos Direitos Reservados 2018

Facebook Instagram Linkedin

Hostche - Criação de Sites