Os Tripes do Brasil
Identificação, Informações, Novidades

Chaetanaphothrips signipennis

Chaetanaphothrips signipennis (Bagnall, 1914: 22).

Referência original: Bagnall RS (1914) Brief descriptions of new Thysanoptera II. Annals and Magazine of Natural History (8)13: 22–31.

 

Família

Thripidae, Thripinae

 

Informações sobre nomenclatura

http://thrips.info/wiki/Chaetanaphothrips_signipennis

 

Diagnose

Corpo amarelo; segmentos antenais I –IV amarelos, V –VI castanhos no ápice, VII –VIII castanhos; asas anteriores com coloração em faixas, fortemente escurecidas mas com áreas sub-basal e apical mais claras. Cabeça com poucas linhas de esculturação posteriormente, três pares de cerdas ocelares presentes. Antena com 8 segmentos, III & IV com cones sensoriais bifurcados. Pronoto sem esculturação, com apenas um par de cerdas posteroangulares longas. Espínula mesotorácica presente; endofurca metatorácica fracamente desenvolvida, sem espínula. Metanoto com esculturação irregular medialmente; sensilas campaniformes presentes; par de cerdas medianas curto, localizado atrás da margem anterior. Asas anteriores com fileiras de cerdas da primeira e segunda venações amplamente interrompidas. Tergitos abdominais com linhas transversais de esculturação, terços laterais com esparsas microtríquias; II –VIII com um par de cerdas medianas curtas e espaçadas entre si; VIII com craspeda denteado, espiráculos com área de cutícula granulada especializada. Esternitos com craspeda lobado; esternito III das fêmeas com uma placa porosa transversal; três pares de cerdas posteromarginais longas. Ambos os sexos com asas.

 

Macho com placa porosa transversal nos esternitos abdominais III –VII; tergito IX com um par de cerdas notáveis, parecidas com espinhos.

 

Variação intraespecífica

Sem registro.

 

Informações do gênero e espécies similares

O gênero Chaetanaphothrips inclui 20 espécies, a maior parte delas restrita à Ásia. Essas espécies possuem uma área de cutícula granulada especializada em torno dos espiráculos no tergito abdominal VIII. Só há mais uma espécie desse gênero registrada no Brasil. C. orchidii é diferenciado de C. signipennis por não possuir o par de cerdas ocelares I presente, e pronoto com dois pares de cerdas posteroangulares longas.

 

Distribuição no mundo

Descrita da Europa, foi estudada na Austrália e em vários países no Caribe e na América Central.

 

Distribuição no Brasil*

Ainda não foi registrada, mas provavelmente ocorra no Brasil.

*Dados da literatura e dos autores

 

História de vida

Aparentemente vive em folhas de orquídeas, bananas e várias plantas de estufa.

 

Importância econômica

Causa danos em frutos folhas de bananeira (Hoddle et al. 2012).

 

Referências sugeridas

Hoddle MS, Mound LA & Paris DL (2012) Thrips of California. CBIT Publishing, Queensland. Disponível em http://keys.lucidcentral.org/keys/v3/thrips_of_california/ Thrips_of_California.html

Mound LA & Marullo R (1996) The Thrips of Central and South America: An Introduction. Memoirs on Entomology, International 6: 1–488.

Nonaka T & Okajima S (1992) Descriptions of seven new species of the genus Chaetanaphothrips Priesner (Thysanoptera, Thripidae) from East Asia. Japanese Journal of Entomology 60: 433–447.


Publicado em: 23/12/2016
Postado por: Adriano

Galeria de fotos:

Atendimento


Brasil, Rio Grande do Sul, Rio Grande

Campus Carreiros: Av. Itália km 8

Bairro Carreiros



(51) 9812-37076


cavalleri_adriano@yahoo.com.br

Curta nossa Fan Page

Thysanoptera © Todos Direitos Reservados 2022

Facebook Instagram Linkedin

Hostche - Criação de Sites