Os Tripes do Brasil
Identificação, Informações, Novidades

Chaetisothrips striatus

Chaetisothrips striatus (Hood, 1935: 166).

Referência original: Hood JD (1935) Eleven new Thripidae (Thysanoptera) from Panama. Journal of the New York Entomological Society 43: 143–171.

 

Família

Thripidae, Thripinae

 

Informações sobre nomenclatura

http://thrips.info/wiki/Chaetisothrips_striatus

 

 

Diagnose

Corpo castanho, pernas amarelas; segmentos antenais I–VIII castanhos, III amarelo no ápice; asas anteriores fortemente escurecidas, terço basal ligeiramente mais claro. Cabeça com estriações pouco espaçadas, três pares de cerdas ocelares presentes. Antena com 8 segmentos, III & IV com cones sensoriais bifurcados. Pronoto com estriações pouco espaçadas, com um par de cerdas posteroangulares longas. Endofurcas meso & metatorácicas com espínulas bem desenvolvidas. Metanoto com linhas transversais reticuladas anteriormente, com estriações longitudinais posteromedialmente; sensilas campaniformes presentes; cerdas medianas localizadas atrás da margem anterior. Asas anteriores com primeira e segunda fileiras de cerdas completas, cerdas próximas entre si. Terços laterais dos tergitos abdominais I–VII com linhas transversais de esculturação; II–VII com um par de cerdas medianas curtas e distantes entre si; III–VIII com ctenídias laterais; VIII com longo pente posteromarginal de microtríquias e ctenídia localizado posteriormente ao espiráculos. Esternitos com esculturação reticulada, com três pares de cerdas posteromarginais longas. Ambos os sexos macrópteros.

Macho ligeiramente mais claro que a fêmea; sem placas porosas nos esternitos abdominais.

 

Variação intraespecífica

Cerda externa no ângulo posterior no pronoto às vezes bem desenvolvida.

 

Informações do gênero e espécies similares

Esse gênero inclui sete espécies, todas com numerosas linhas de esculturação transversais no pronoto, e ambas as venações nas asas anteriores com fileiras de cerdas completas (Mound & Marullo 1996). Sakimura (1969) tratou C. striatus como duas subespécies diferentes, baseado no comprimento da cerda posteroangular mais externa no pronoto. Essa é a única espécie de Chaetisothrips registrada fora da América Central.

 

Distribuição no mundo

Descrita da América Central, é amplamente distribuída nas ilhas do Caribe, e espécimes do Brasil também tem sido estudados.

 

Distribuição no Brasil*

Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

*Dados da literatura e dos autores

 

História de vida

Possivelmente vive em flores. Adultos e larvas identificados como pertencendo à esta espécie vem sendo estudados em flores de Chioccoca alba (Rubiaceae) no sul do Brasil.

 

Importância econômica

Sem registros.

 

Referências sugeridas

Mound LA & Marullo R (1996) The Thrips of Central and South America: An Introduction. Memoirs on Entomology, International 6: 1–488.

Sakimura K (1969) New species and subspecies of the genus Chaetisothrips from the Caribbean and Central American region (Thysanoptera: Thripidae). Florida Entomologist 52: 123–135.


Publicado em: 23/12/2016
Postado por: Adriano

Galeria de fotos:

Atendimento


Brasil, Rio Grande do Sul, Rio Grande

Campus Carreiros: Av. Itália km 8

Bairro Carreiros



(51) 9812-37076


cavalleri_adriano@yahoo.com.br

Curta nossa Fan Page

Thysanoptera © Todos Direitos Reservados 2022

Facebook Instagram Linkedin

Hostche - Criação de Sites