Os Tripes do Brasil
Identificação, Informações, Novidades

Dendrothripoides innoxius

Dendrothripoides innoxius (Karny, 1914: 359).

Referência original: Karny H (1914) Beiträge zur Kenntnis der Gallen von Java. Zweite Mitteilung über die javanischen Thysanopterocecidien und deren Bewohner. Zeitschrift für wissenschaftliche Insektenbiologie 10: 355–369.

 

Família

Thripidae, Thripinae

 

Informações sobre nomenclatura

http://thrips.info/wiki/Dendrothripoides_innoxius

 

Diagnose

Corpo amarelo, mas com marcas castanhas lateralmente e no segmento abdominal I; segmentos antenais I–III & V amarelos, IV & VI castanhos na metade apical, VII–VIII castanhos; asas anteriores principalmente claras mas com áreas castanhas sub-basalmente e medialmente. Cabeça reticulada, constrita a um pescoço basal; apenas dois pares de cerdas ocelares. Antena com 8 segmentos, III & IV com cones sensoriais longos e bifurcados. Pronoto com poucas linhas irregulares de esculturação; um par de cerdas posteroangulares curtas e conspícuas. Espínula mesotorácica curta, espínula metatorácica ausente. Metanoto irregularmente reticulado; sensilas campaniformes presentes; dois pares de cerdas longas, par mediano robusto e localizado ligeiramente atrás da margem anterior. Primeira e segunda venações nas asas anteriores com fileiras de cerdas incompletas. Tergitos abdominais II–VIII com numerosas microtríquias nos terços laterais, robustas e arranjadas irregularmente; II–V com um par de cerdas medianas curtas e distantes entre si; VI–VIII com um ou dois pares de cerdas longas medialmente; craspeda no VIII denteado lateralmente; X com divisão longitudinal completa. Esternitos sem cerdas discais, com três pares de cerdas marginais longas. Fêmeas macrópteras ou micrópteras, machos sempre micrópteros.

 

Machos com pequenas placas porosas transversais na crista antecostal dos esternitos IV–VII; tergito IX com um par de cerdas robustas, parecidas com espinhos, localizadas em um grande tubérculo mediano.

 

Variação intraespecífica

A coloração do tórax e tergito abdominal I apresenta variação (Kudo 1977).

 

Informações do gênero e espécies similares

Esse gênero do Velho Mundo possui cinco espécies e é possivelmente relacionado aos gêneros orientais Indusiothrips e Isunidothrips (Mound & Marullo 1996). Os terços laterais dos tergitos abdominais de espécies de Dendrothripoides possuem muitas microtríquias robustas e denteadas, e o pronoto possui apenas um par de cerdas posteroangulares. D. innoxius é a única espécie do gênero registrada nas Américas.

 

Distribuição no mundo

Descrita da Indonésia, atualmente é amplamente distribuída no Oriente e região do Pacífico. É também registrada nas Américas Central e do Sul.

 

Distribuição no Brasil*

Bahia e Pernambuco.

*Dados da literatura e dos autores

 

História de vida

Vive em folhas, particularmente de espécies de Ipomoea. No Brasil, foi coletada em batata-doce (Ipomoea batatas).

 

Importância econômica

Registrada causando danos de menor porte em folhas de Ipomoea.

 

Referências sugeridas

Kudo I (1977) The genus Dendrothripoides Bagnall (Thysanoptera, Thripidae). Kontyu 45: 495–500.

Mound LA & Marullo R (1996) The Thrips of Central and South America: An Introduction. Memoirs on Entomology, International 6: 1–488.


Publicado em: 27/12/2016
Postado por: Adriano

Galeria de fotos:

Atendimento


Brasil, Rio Grande do Sul, Rio Grande

Campus Carreiros: Av. Itália km 8

Bairro Carreiros



(51) 9812-37076


cavalleri_adriano@yahoo.com.br

Curta nossa Fan Page

Thysanoptera © Todos Direitos Reservados 2022

Facebook Instagram Linkedin

Hostche - Criação de Sites